Make your own free website on Tripod.com

pynda.gif

apresentação
ari candido
eduardo miranda
josé geraldo
ronald augusto
roniwalter jatobá
souzalopes
pequenas armas zen
Home
P ó s P r è V I X E

diaxèvier

 

esqueceu-me sugerir: no pré/pós/vixe a “capabem poderia ser o “rodador” , aquele grande poema daquele inesquecível & para sempre inesquesito filho de esmeraldina & mané-pé-de-fumo, todos os três, [id est, triambos] nascidos no (en)cantado & cantador reino & terreiro do pahys da parahyba (ou talvez pyndahyba), ou em algum lugar da mãcha,cujo nome não sei mas preguntá-lo-ei ao grãde sãxo pãça, par(i)ceiro daquele quixotesco herói burlado & fabulado pelo arnáldico maneta de l´e(s)panto, dito miguel dos cervantes ou talvez salavreda. slave-se  ou  “slave-se” para sempre a palavra sempre, que todo nunca será todavia uma coisa mesma,

 

arnaldo, arreliado que nem ele, não merece um dia: tem todo torto direito & esquerdo à eternidade & à internidade & à externidade.

 

que viva até a não morte a extremidade darnaldiana.

 

e vai que vem um dia – na era de um novembro de 48 do finado século 20 – que veio de nascer. e na hora do jafinado século 21, deu de morrer, para não deixar qualquer perturbação (s)em paz.

 

nunca de núncaras ninguéns nenhures phalarião pãolavras arnarldiarbólicas. o próprio elemesmo.

 

souzalopes

ex-libris de Carlos Jacquieri
ex-libri.gif

casa pyndahýba ®
© são paulo
2oo6